Luxação da Articulação

Publicado em 17/01/20191266
Luxação da Articulação

A luxação da patela é uma lesão traumática, o que implica um deslocamento inadequado da patela. Sua gravidade depende das características desse deslocamento e da presença de outras lesões associadas.

O joelho em si é uma articulação que sofre muito na vida cotidiana, pois suporta muito o peso do corpo e é essencial em vários movimentos. Então, não é incomum ter condições diferentes. A luxação da patela é uma das lesões mais comuns entre os atletas. Geralmente é bastante doloroso e exige atenção médica urgente. Muitas vezes é acompanhado por outras lesões. Portanto, confira Luxação da Articulação Esférica: Causas, Sintomas e Tratamentos:

O Que é o Deslocamento da Rótula?

A rótula é o osso que protege o joelho. Também possibilita a união biomecânica do quadríceps. Este, por sua vez, se estende verticalmente em um sulco no fêmur. Toda essa estrutura é o que permite dobrar e estender o joelho. Deve notar-se que a patela está localizada dentro de uma cavidade. Quando este osso se move ou sai completamente da dita cavidade, ocorre a luxação da patela ou Luxação da Articulação Esférica. Aliás, se o deslocamento não é tão grande, é chamado de subluxação. Contudo, a luxação patelar, juntamente com a condromalacia patelar, são as duas lesões mais comuns da patela. O deslocamento tem maior incidência em crianças e jovens de 10 a 18 anos. Mas afeta mais as mulheres que os homens.

Causas e Fatores de Risco:

Como regra geral, a luxação da patela ou Luxação da Articulação Esférica é causada por um golpe ou por um movimento inadequado. O mais comum é que a lesão seja gerada fazendo uma curva acentuada, quando você tem os pés bem firmes no chão. Também é muitas vezes o resultado de uma queda ou um impacto. No entanto, existem outros fatores que predispõem e indiretamente influenciam a luxação da patela. Estes são:

VMO fraco:

O VMO (Vastus medial obliquis) é um dos músculos que compõem o quadríceps. Sua função é manter a rótula em sua posição durante o movimento. Quando é fraco, constitui um fator de risco para a luxação da patela.

Pés Chatos:

Pés chatos causam desalinhamentos em todo o corpo. Isso predispõe a patela a sair de sua cavidade, com relativa facilidade.

Ângulo femoral maior que o normal:

O ângulo femoral, ou ângulo Q, quando é muito grande, faz com que os joelhos fiquem muito próximos. Isso leva ao fato de que a extensão da perna aumenta o risco de a rótula sair do lugar.

Sintomas de Luxação

Muitas vezes a luxação da patela é visível a olho nu. Assim a pessoa pode ver claramente que o osso se moveu para fora. No entanto, essa deformidade nem sempre é tão óbvia. Às vezes, há apenas inchaço na área. Os sintomas típicos da luxação da patela são:

  • Dor muito aguda. Isso não rende facilmente e é referido como praticamente insuportável.
  • Limitação marcada de mobilidade no joelho.
  • Às vezes, o derrame articular com sangramento também está presente.

O diagnóstico é feito primeiro da história do que aconteceu. Então, por meio de um exame completo do joelho. Contudo, é sempre aconselhável fazer uma radiografia para descartar outras lesões, como o ligamento cruzado anterior rompido.

Tratamentos:

As primeiras ações contra um deslocamento da patela são destinadas a tratar inflamação e dor. Para isso, as seguintes ações são geralmente aplicadas:

  • Descanso: Reduza a mobilidade e ande com muletas.
  • Aplicação de compressas de gelo: Isso permite gerenciar a dor e o inchaço.
  • Elevação: Levantar a perna acima do coração ajuda a reduzir a inflamação.

Quanto mais rápido a luxação é reduzida, melhor o prognóstico. O médico geralmente prescreve analgésicos e anti-inflamatórios. Também se refere à fisioterapia para que o processo de recuperação seja iniciado o quanto antes. Normalmente, o plano de recuperação leva de dois a dois meses. Enfim, o tratamento inclui fisioterapia medidas, tais como a aplicação de uma tala, atadura instalando um reposicionamento da patela e realizando alongamentos e reforço. Afinal, o habitual é que o paciente recupere sua mobilidade normal, sem nenhuma sequela.

 

Fonte: www.saudedica.com.br


Compartilhe

Facebook

Twitter

Google+

©2015 Diagnose - Clínica da Imagem                  Desenvolvido por VBeal WebSolutions